sábado, 24 de abril de 2021

O GRANDE RESET

                                                                                                                     Carlos Nougué

 O que deveriam fazer nos dias de hoje e como sempre os católicos que têm alguma influência pública? Proclamar e proclamar que só se daria um verdadeiro reset se o mundo (ou parte importante dele) se pusesse sob o reinado social de Cristo. Se no entanto ficam a discutir um esdrúxulo reset inventado nas obscuras oficinas de Klaus Schwab, por um lado, e do QAnon, por outro, prestam um desserviço à fé -- até porque a pandemia fez retroceder o globalismo: crise econômica aguda, aumento do protecionismo econômico das nações, interrupção da imigração islâmica, confinamento dos cidadãos em territórios nacionais e das famílias em seus lares, e grave confronto entre EUA-Europa e Rússia-China. Além do mais, e por fim, entenda-se de uma vez por todas que a revolução, em todas as suas faces, já está mais que vitoriosa, razão por que não tem necessidade de nada oculto senão quanto aos embates entre as próprias nações revolucionárias. Repito o que já disse em outros lugares: Deixemos de brincar de detetive, e cumpramos o nosso papel.