sábado, 20 de junho de 2020

ATENÇÃO: IMPORTANTE RETIFICAÇÃO EM MEU OPÚSCULO SOBRE MAURRAS


Carlos Nougué

Ao que parece, D. Marcel Lefebvre nem sequer conhecia a obra de Charles Maurras. Por isso, retifiquei o último item do opúsculo da seguinte maneira:

6) Por todo o dito, vê-se que multidão de tradicionalistas se equivoca ao apoiar Maurras e a Action Française – e nisto tem razão Fedeli. Mas o que os da TFP não sabem ou não referem é que, segundo o Padre Guillaume de Tanoüarn (cf. https://fratresinunum.com/…/dom-marcel-lefebvre-20-anos-de…/), Dom Marcel Lefebvre não conhecia a obra de Maurras e que as citações de Maurras em epígrafe de certos capítulos de sua obra "Ils l’ont découronné" são de Dom Tissier Mallerais (Charles Maurras tinha sido padrinho de casamento de seus pais), um dos quatro bispos sagrados por D. Lefebvre. Aliás, D. Lefebvre foi, junto com Pio XII, o grande apoiador do movimento de Jean Ousset, La Cité Catolique, pelo reinado de Cristo nas sociedades (cf. https://marcellefebvre.info/pt/content/16078…) e o único dos antigos conservadores que entendeu, depois do Concílio Vaticano II, que a revolução operada por este residiu antes de tudo em destronar a Cristo. Parece pois que, além de sua coragem ao enfrentar o mundo para salvar a fé e o sacerdócio, D. Marcel Lefebvre não apoiaria a doutrina de Maurras se a conhecesse. Se porém não estiver correto o Padre Guillaume de Tanoüarn quanto a isto, todo o restante da obra de D. Lefebvre compensaria largamente essa sua deficiência teológica – ainda que nem por isso o devêssemos seguir nesta, mas superá-lo.